quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Ano Novo e o Perdão



Para o Ano Novo 'ser novo' não é apenas uma data que tem de virar.








Perdoar?


Há feridas que duram mais.
Se o outro errou porque o peso você quem deve guardar? 




Afinal o que é perdão?
Perdoar é o ato consciente de abrir mão do ressentimento ou do desejo de vingança contra alguém que, de alguma forma, causou algum mal – mesmo que a pessoa não mereça.
Ao contrário do que muitos acreditam, o ato não necessariamente implica no esquecimento dos agravos.
Longe de ser um gesto de pouca importância, proporciona uma série de benefícios à saúde,  porque implica seguir deixando para trás o que antes lhe machucava.
Qualquer pessoa pode se tornar mais indulgente através de hábitos como desenvolver a empatia, focar no lado bom das coisas e expressar melhor os próprios sentimentos.
Perdoar não é um ato natural, portanto, ele jamais acontecerá sem que dentro de cada um de nós seja travada uma intensa luta entre a natureza humana e o espírito.
Em geral concordamos com o pensamento do filósofo Immanuel Kant, de que uma pessoa só deve ser perdoada se merecer.



A mágoa destrói.
O rancor nunca te levará para frente porque atrai sentimentos negativos e pesos desnecessários.
O perdão ajuda você a alcançar seus objetivos, mesmo os mais práticos e imediatos.
Se você não perdoou, uma parte de sua energia interna de vida fica presa ao ressentimento, raiva, dor ou a algum tipo de sofrimento.
Essa energia de vida que está presa irá limitar você.
É como tentar andar de bicicleta freando o tempo todo. Isso atrasa e frustra você, e faz com que seja difícil continuar.
As pessoas felizes são mais indulgentes do que as pessoas infelizes, mas, a positividade interna ajuda uma pessoa a seguir adiante, ou deixar ir aumenta a positividade?
A resposta pode ser “ambos”: Estando ou não feliz no começo, perdoar alguém por uma transgressão do passado pode fazer você se sentir melhor.
O mecanismo é bastante simples:
O perdão é um processo ao longo do tempo que inclui deixar ir emoções, pensamentos e comportamentos negativos, substituindo-os por pensamentos, emoções e comportamentos positivos em relação ao ofensor. É um presente que você dá a si mesmo.
Claro, perdoar alguém que realmente te machucou é mais difícil do que parece.
É difícil se decepcionar, mas decepcionar alguém tendo consciência disso é algo intensamente difícil, o qual quem praticou deve se conformar e se absolver para poder continuar a jornada vivendo consigo mesmo.
Mas o ofendido segue ferido, estagnado e vivendo com a energia do erro do outro.


Perdoar é se curar
O perdão é uma das maiores formas de generosidade que existem.
Perdoar é uma parte quase inevitável de todas as relações que mantemos.
Concedê-lo e pedi-lo é uma liberdade, uma opção que confere a ele um valor enorme.
Se você não está pronto para perdoar as pessoas, não está pronto para viver.



O perdão é muito saudável.
Todos necessitamos de perdão porque não existem vilões e mocinhos, somos seres humanos passíveis de erros, propensos a aprendizados, com falhas e acertos, se merecemos esse mesmo perdão também devemos da-lo a nosso semelhante.
Embora a dor e a ira causados por uma ofensa nos machuquem muito, é necessário superar para seguir em frente.
Não perdoar e processar a raiva por um longo período de tempo causa estresse e deteriora os relacionamentos; não somente com a pessoa que lhe ofendeu, mas com todas as pessoas ao seu redor.
Em muitos casos são problemas simples, mas outras vezes, o problema é mais grave. Em qualquer caso, independentemente do outro ter se arrependido ou não, perdoar é o melhor que você pode fazer por si mesmo.
É muito mais fácil falar sobre o ato de perdoar do que fazê-lo e, no geral, este ato supõe um grande desafio.
Às vezes, o perdão pode ser confundido com uma forma de remissão, na qual o que passou é assimilado sem tomar represálias.
Mas o perdão é muito mais que isso. Perdoar implica se desprender do que aconteceu.
Em todo caso, são muitos os benefícios do perdão para a saúde do nosso corpo.
Perdoar lhe permite tomar o controle da situação, sem colocá-lo em uma posição de fraqueza. Pelo contrário, o coloca em uma posição de poder: o poder sobre si mesmo.
Há pessoas que não perdoam porque pensam que, desse modo, não libertam a outra pessoa da culpa, mas a realidade é que a pessoa que mais sofre é aquela que não sabe perdoar pois carrega esse sentimento que de nada lhe ajuda.
Não liberar o perdão implica que a dor permaneça em seu interior, se transformando em puro ressentimento te impedindo de ver todos os lados e capaz de causar um enorme dano de maneira imprevisível.
Enquanto quem errou segue, quem decidiu não perdoar o erro vive parado, aprisionado numa mágoa que não lhe permite olhar pra frente.








"Aquele que é incapaz de perdoar é incapaz de amar."


                          *   *   *


Algum dia, vamos esquecer a mágoa, a razão pela qual choramos e quem nos causou dor.
E finalmente perceberemos que o segredo de ser livre não é a vingança, mas deixar as coisas se desenrolarem à sua maneira e no tempo certo.
O tempo leva embora a dor, e mostra a verdade.
O tempo revela tudo.
                       

                          *    *   *


Perdoe porque você também merece perdão.
Perdoar é exercício de evolução, humildade e humanidade.
Perdoar não é apenas não se ferir mais com o erro do outro, mais do que isso: perdoar é estar livre para voar.
É saber que todos necessitamos de segunda chance, porque todos somos falhos e erramos, porque todos somos humanos.
É compreender que mesmo que não seja obrigatório o contato futuro com o transgressor, devemos seguir com a consciência tranquila por entender que faz parte da humanidade cometer falhas e como os outros também estamos sujeitos a isso.
É se conscientizar de que se erramos um dia não faz sentido exigir que o próximo não vá errar.
É amadurecer para a realidade, de que a vida e as pessoas não são perfeitas.
Perdoe porque o erro também poderia ser seu.
Porque nada vai mudar na dor sentida em guarda-la e não perdoar a quem a causou.
Porque relembrar constantemente a dor revivendo o passado não leva a lugar algum.
Perdoe não somente por empatia e compaixão com o próximo, mas perdoe porque você precisa de paz.
A paz de saber que você merece ser feliz sem ser prisioneiro da mágoa daquele que o feriu.
A superioridade de se manter de pé diante das decepções e adversidades.
A humanidade de compreender que estamos ligados e sem um erro não se chega a um aprendizado.
Perdoe porque um dia você também precisará de perdão.
O perdão liberta, por isso é um ato para os fortes, jamais pertence aos covardes.
Perdoe para viver, não viva para perdoar.
Perdoe porque maior que o erro do outro é sua tranquilidade e harmonia pessoal.
Perdoe porque o caminho do rancor é negativo e só leva a espinhos.
Perdoe porque um dia você já precisou de perdão.
Perdoe porque você também é humano.






O Mundo de Helena deseja a todos os nossos leitores Boas festas. 





E um Feliz Ano Novo de muitas alegrias e focado no presente.






Acima de tudo Uma Feliz Evolução a todos.








Até o ano que vem.
Obrigada a todos que nos acompanharam em 2017.









Copyright
Direitos reservados.  
A Lei de Direitos Autorais n° 9610/98, especialmente o Art. 29, expressa claramente a necessidade de autorização prévia do autor para utilização da obra, por quaisquer modalidades. 

Aos autores pertence o direito exclusivo de publicação ou reprodução de suas obras.



Veja também: Sobre Bullying











segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Prêmio Barueri de Literatura


O Mundo de Helena compartilha a cultura com um grande evento 



Prêmio Barueri de Literatura







No dia 14 de dezembro de 2017 aconteceu mais uma vez o Prêmio Barueri de Literatura, que já é uma tradição na cidade, todos os anos reconhecendo e premiando autores e talentos literários.
Contou com as modalidades conto e poesia infanto juvenil e maior de 18 e a categoria não residente.








Mais uma vez foi um evento bem sucedido, com a colaboração de um grande público e da secretaria de cultura de Barueri, apoio do Prefeito Rubens Furlan.








O resultado foi divulgado dia 24 de novembro pela página Cultura Barueri.


Veja aqui.


O juri foi representado pelo Secretário Jean Gaspar com os jurados participantes: Sra. Yolanda Glória, Sr. Cláudio Willer e Sr. Carlos Bicelli.







Segue abaixo os vencedores do “Prêmio Barueri de Literatura”:


Residente - Colocação - Nome da Obra/Autor




Infanto juvenil - Categoria: Conto

1º - “O mundo
dos sonhos”
Raquel Santos Daniel
2º - “Abraçando o sol”
Izabelly Cristina Santos
da Silva
3º - “Andar
noturno” Isabella de Lucena Leite
4º - “Salto alto" Laura Rodrigues
Gonçales
5º - “O mundo dos livros e dos loucos”
João Vinicius Santos
Bezerra



Acima de 18 anos - Categoria: Conto

1º - “Manequim”
Giovanna de Oliveira
Rubo Neves
2º - “Desconstruindo Gabriel”
Amanda Dourado Bueno
3º - “Não é real o suficiente”
Marcondes Pereira da Silva de Mesquita
4º - “Hamelet in love”
Jefferson da Costa Silva
5º - “Gaiola dos sonhos”
Wellington Lima de
Oliveira



Infanto juvenil - Categoria: Poesia

1º - “O nosso meio ambiente”
Isabella de Lucena Leite
2º - “Aquele
ou aquela” Leticia Azeneth Queiroz
Silva
3º - “A praia” Lorissa Prestes de
Albuquerque Marqui
4º - “Pena de morte” Alex Vinicius Costa da
Silva
5º - “Coisas bobas” Nayara Oliveira Cardoso



Acima de 18 anos - Categoria: Poesia

1º - “Palimpsesto brasiliano”
Gustavo de Souza Máximo
2º - “Quatro ponto zero”
Lourdes Ramos Viana da Silva
3º - “Era” Dalila Rocha Sousa (Helena Dalillah)
4º - “O silêncio da noite”
Luis Sombra de Sousa
5º - “Três rosas” Nilza Baia Guerra França



Categoria: Conto

1º - “Poema do amor sem título”
Luciano Cabral da Silva
2º - “O ditado”
Luiz Jorge Ferreira
3º - “Caçada”Tatiana Alves Soares
Caldas
4º - “Olá”
Edson José Marques Lustosa
5º - “Aquele
perfume” Grazielle Pacini Segeti



Categoria: Poesia

1º - “Ponta de cais”
Paulo Cesar Alves Monteiro
2º - “Poções”
Silvio Valentin Liorbano
3º - “O Olho”
Teresa Cristina do
Nascimento Bendini
4º - “Orar (o sexo)”
Lucas Jersy Portela Silva
5º - “Alcova”
Tatiana Alves Soares
Caldas



Durante a premiação o secretário de Cultura e Turismo, Jean Gaspar anunciou a criação do Clube de Leitores e Oficina de Escritores - para março de 2018.
Os vencedores junto ao Secretário Jean Gaspar:






A escritora e Poeta Helena Dalillah (Dalila R. Sousa) ficou  entre os 3 primeiros na categoria poesia maior de 18.










"É uma honra ter esse presente esse ano e o privilégio de fazer parte dessa seleção tão especial.
Quero agradecer a todos que me apoiaram até hoje com um simples incentivo: a leitura, que me mantem na estrada sem desistir.
Agradeço todo apoio a minha obra e ao Mundo de Helena
Esse prêmio é dedicado a todos vocês. 
Gratidão."

Helena Dalillah








Poema Premiado:








Copyright
Direitos reservados.  
A Lei de Direitos Autorais n° 9610/98, especialmente o Art. 29, expressa claramente a necessidade de autorização prévia do autor para utilização da obra, por quaisquer modalidades.

Aos autores pertence o direito exclusivo de publicação ou reprodução de suas obras.




*O Mundo de Helena agradece a todos que vem acompanhando nosso trabalho e que direta e indiretamente tem contribuído com nosso espaço e nossa jornada no mundo literário.
Recebam de volta toda a positividade enviada por vocês com os nossos sinceros agradecimentos a todos, por cada leitor.
Vocês são muito importantes para nós.*
OBRIGADO.



Cultura Barueri no Facebook


Mundo de Helena no Facebook


Leia mais de Helena Dalillah aqui




Até a próxima





terça-feira, 5 de dezembro de 2017

RECEITA: Mousse de Fruta



Mousses de fruta 




Mousse de Maracujá







Ingredientes:


1 lata de leite condensado.
1 lata de suco de maracujá, medida pela lata de leite condensado.
1 lata de creme de leite sem soro.



Modo de fazer:
Em um liquidificador, bata o creme de leite, o leite condensado e o suco concentrado de maracujá.
Em uma tigela, despeje a mistura e leve à geladeira por no mínimo 4 horas.
Essa é a receita mais simples para o preparo de mousse de maracujá.




Mousse de Limão








Ingredientes:
1 lata de leite condensado.
1 lata de creme de leite.
1/2 copo (americano) de suco puro de limão.


Preparo:


No liquidificador, bata o leite condensado e o creme de leite por 3 minutos.
Acrescente aos poucos o suco de limão e continue batendo.
Despeje o mousse em um refratário e leve à geladeira.
Se quiser, enfeite com raspas de limão polvilhadas.



Obs- Você pode substituir a fruta principal por morango, ou alguma outra fruta de sua preferência.









Bom Apetite.




A busca pela perfeição

A busca pela perfeição  Só o que se comenta na mídia é o caso do Dr. Bumbum em que recentemente uma bancária morreu após p...