quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Sobre o Ano Novo


Vamos falar de mudança, esperança e recomeço



Sobre o Ano Novo 


"Nessa época a gente reflete, nessa fase a gente se culpa,
vive a nostalgia, ou  se renova a energia.
Sentimos saudades, nos emocionamos pelo que passou ou até questionamos, enfim é tempo de reflexão.
Para tudo isso ser mesmo diferente, para uma nova etapa renascer,
bela, positiva, do zero, não é o ano que tem que virar,
não é a data que tem de mudar,
ou os fogos de artifícios começarem a estourar.
Para um ano novo em folha nascer dentro de você,
apenas você precisa mudar, querer, fazer acontecer.
Você e nada mais."


Helena Dalillah




"Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o Mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía."

Luís de Camões











"Bendito quem inventou o belo truque do calendário, pois o bom da segunda-feira, do dia 1º do mês e de cada ano novo é que nos dão a impressão de que a vida não continua, mas apenas recomeça."









Feliz Ano Novo!!!


"Good vibes".
 Positividade, paz e amor a todos!
Que continuemos buscando o bem, nossos sonhos, e o que nos faz felizes.






São os votos do Mundo de Helena 










Copyright
Direitos reservados aos autores.  
A Lei de Direitos Autorais n° 9610/98, especialmente o Art. 29, expressa claramente a necessidade de autorização prévia do autor para utilização da obra, por quaisquer modalidades. 

Aos autores pertence o direito exclusivo de publicação e reprodução de suas obras.



quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Poema: Escolha



Você faz o que ama?

Você escolheu existir ou apenas respirar?






Escolha


Eu não me permito puramente sobreviver.
Não aceito qualquer coisa 
porque não tolero a insatisfação.
Eu escolhi me aceitar assim intensa e não somente respirar.
Decidi desde sempre viver e não me conformar com apenas existir, 
sendo mais uma em qualquer lugar
onde todos esperam que eu esteja; 
como a maioria.
Eu não sou desse mundo nem nunca fui 
e minha decisão é brilhar;
não ser apenas mais um número na contagem do universo
e me fundir numa multidão opaca, cinza e apática.
Eu escolhi ser feliz.


HELENA DALILLAH









Helena Dalillah



Copyright
Direitos reservados aos autores.  
A Lei de Direitos Autorais n° 9610/98, especialmente o Art. 29, expressa claramente a necessidade de autorização prévia do autor para utilização da obra, por quaisquer modalidades. Aos autores pertence o direito exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de suas obras.





Quer conhecer mais?
Recantodasletras/autorahelenaDalillah




sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Sobre o Amor


E ai, galera?


Amor Platônico


Amor platônico é qualquer tipo de relação afetuosa ou idealizada em que se abstrai o elemento sexual, por vários gêneros diferentes, como em um caso de amizade pura, entre duas pessoas.
Amor platônico também pode ser um amor impossível; difícil, secreto ou que não é correspondido.







Esta definição difere da concepção do amor ideal de Platão, um filósofo grego que concebera o amor como algo essencialmente puro e desprovido de paixões, ao passo em que estas são essencialmente cegas, materiais, efêmeras e falsas.






O amor platônico não se fundamenta num interesse, e sim na virtude.






Platão criou também a teoria do mundo das idéias, onde tudo era perfeito e que no mundo real tudo era uma cópia imperfeita desse mundo das idéias.
Portanto amor platônico, ou qualquer coisa platônica, se refere a algo que seja perfeito, mas que não existe no mundo real, apenas idealizado.






O amor platônico é entendido como um amor à distância, que não se aproxima, não toca, não envolve, é feito de fantasias, onde o objeto do amor é o ser perfeito, detentor de todas as boas qualidades e sem defeitos.






Já descobri que existem diversos tipos de amores: o infantil, o platônico, o virtual e o real.
Mas aprendi que nenhum deles deveria ser maior que o amor próprio.






Amor Platônico


"Eu sou apenas alguém
ou até mesmo ninguém
talvez alguém invisível
que te admira a distância
sem a menor esperança
de um dia tornar-me visível.

E você?

Você é o motivo do meu amanhecer
é a minha angústia ao anoitecer
você é o brinquedo caro
e eu a criança pobre
o menino solitário
que quer ter o que não pode
dono de um amor sublime
mas culpado por querê-la
como quem a olha na vitrine
mas jamais poderá tê-la
eu sei de todas as suas tristezas
e alegrias mas você nada sabes
nem da minha fraqueza
nem da minha covardia
nem sequer que eu existo
é como um filme banal
entre o figurante e a atriz principal
meu papel era irrelevante
para contracenar no final."
(Autor desconhecido)







"Amor platônico é como um vulcão inativo."







"O amor platônico é um castigo que a mente deve sofrer pela inocência do coração."
Leonard Cebin







"Sonharás uns amores de romance, quase impossíveis?
Digo-lhe que faz mal, que é melhor contentar-se com a realidade;
se ela não é brilhante como os sonhos, tem pelo menos a vantagem de existir."
Machado de Assis









É TEMPO DE SE APAIXONAR...





A busca pela perfeição

A busca pela perfeição  Só o que se comenta na mídia é o caso do Dr. Bumbum em que recentemente uma bancária morreu após p...